Os abusos de poder mudam destinos e destroem vidas!

Infelizmente, a violência policial e os abusos de poder ainda ditam o destino de muitas vidas.

A cada nova barbárie noticiada nos jornais, a indignação na sociedade só aumenta. Além disso, aumenta também o nó na garganta daqueles que estão à mercê de situações de vulnerabilidade e vivem sob a sombra de um perigo obscuro e real. 

Perigo esse que assusta e vem de instituições criadas com a missão de fazer exatamente o contrário… proteger.

No último dia 25 de maio, nos deparamos com um cenário tenebroso, mas não incomum. Em outras palavras, mais um crime que ocorre por conta das ações truculentas da força estatal. O Brasil assistiu e lamentou a ação de agentes da Polícia Rodoviária Federal que resultou na morte de Genivaldo de Jesus dos Santos. 

Genivaldo trafegava com sua motocicleta sem o uso de capacete. Os policiais o abordaram, agrediram e o colocaram dentro do porta-malas de uma viatura. Na sequência, atiraram uma bomba de gás lacrimogêneo e spray de pimenta dentro do veículo, causando, assim, a morte por asfixia. 

Um dia antes, em 24 de maio, uma operação policial na comunidade da Vila Cruzeiro, zona norte do Rio de Janeiro, também ceifava 25 vidas. Em apenas um ano de gestão do atual governador do estado, a chacina já é considerada a segunda mais letal da história. Vale lembrar que o governador Cláudio Castro pertence ao mesmo partido do atual presidente, Jair Bolsonaro, o Partido Liberal (PL).

Durante a ação, pessoas foram atingidas até mesmo em comunidades vizinhas, de dentro de suas casas. Enquanto isso, cerca de 20 escolas municipais não abriram as portas. Durante o dia, houve mais disparos e o terror se faz presente na vida dos moradores.

Seja no caso do Genivaldo ou na chacina na Vila Cruzeiro, estamos sob uma mesma problemática – a ausência de direitos e garantias dos corpos marginalizados!

Giulia Escuri decidiu levar o tema para o seu livro “Nossos filhos têm mães!”: a violência de Estado na Baixada Fluminense”. A obra explora, por exemplo, as relações entre território, dor e sofrimento vividos pelas mães e familiares de vítimas de violência na Baixada Fluminense.

Dicas de outros títulos sobre os abusos de poder

Leia também: O impacto da Ditadura Militar na literatura brasileira

Deixe um comentário