Dica para o escritor: como desenvolver uma escrita afetiva?

A principal estratégia para qualquer escritor é saber aproximar o leitor da mensagem que ele deseja passar. Pensando nisso, reunimos algumas dicas para que você possa desenvolver uma escrita afetiva, de maneira prática e eficaz, atraindo ainda mais interesse aos seus textos.

Ah, não se esqueça de que a leitura de livros é imprescindível, porque areja os pensamentos e traz experiências que talvez você nunca tenha imaginado passar.

Se refletir um pouco, quantas viagens já não fez pelas páginas de um bom livro? Certamente conheceu novas culturas e emoções; passeou por lugares inusitados e que talvez nem tivesse a oportunidade de conhecer!

E se deseja saber como desenvolver a escrita que atinja em cheio o leitor, então vamos as dicas.

Traga o leitor para perto

Antes de mais nada, você precisa entender que para criar um elo entre você e quem estiver lendo o seu texto é necessário trazer esse leitor para perto.

Imagine que a pessoa é algum amigo próximo que acabou de chegar na sua casa. Então, nesse momento você vai falar com ele de forma natural, o que certamente trará proximidade ou até mesmo uma cumplicidade entre vocês.

A primeira coisa a fazer é sair do modo robotizado, afinal, ninguém conversa com um amigo da mesma forma que conversaria em uma entrevista de emprego, não é verdade?

Sendo assim, a nossa primeira dica é para que você escreva como se o leitor estivesse no sofá da sua casa. Assim, prepare um bom café e abra seu coração!

Fale de seus sentimentos

As pessoas gostam cada vez mais de textos em que possam identificar os mesmos sentimentos que elas vivem no dia a dia. Não importam as sensações, mas textos de sentimentos e emoções como dor, tristeza, alegria ou até mesmo a vulnerabilidade!

De maneira geral, a capacidade de se conectar com o seu público leitor nasce das suas próprias verdades. Isto é, ao passar por algum tipo de experiência na vida, você com certeza já sentiu medo ou ciúmes, talvez desejos secretos e até mesmo raiva de alguém. E é exatamente isso que o seu leitor deseja ler: algo que fale de amor e inspire paixões; verdades terrivelmente humanas onde ele possa se identificar.

Veja o texto a seguir, em que um fotógrafo Thalles Lima relatou de forma emocionante e com uma escrita afetiva um dos seus trabalhos. Alerta: já pega o lenço porque esse texto pode te fazer chorar!

@limalimonada

UM DOS ENSAIOS COM MAIS SIGNIFICADO QUE JÁ FIZ ❤️

A cliente queria uma foto de recordação de sua filha com o pai e me veio a ideia na cabeça de unir o passado e o presente no m“A cliente queria uma foto de recordação de sua filha com o pai e me veio a ideia na cabeça de unir o passado e o presente no mesmo lugar. Fiz uma foto com uma poça de água para fazer o reflexo da imagem do pai com a filha e na parte de cima a filha com o colete, pois é uma das lembranças que elas têm.esmo lugar. Fiz uma foto com uma poça de água para fazer o reflexo da imagem do pai com a filha e na parte de cima a filha com o colete, pois é uma das lembranças que elas têm.

Eu levei dois dias para fazer essa edição, no 1º ficou muito irreal, nEu levei dois dias para fazer essa edição, no 1º ficou muito irreal, não estava saindo como eu queria, quase desisti. No 2º eu tentei colocar em prática tudo que eu imaginava e nem acredito que deu certo.ão estava saindo como eu queria, quase desisti. No 2º eu tentei colocar em prática tudo que eu imaginava e nem acredito que deu certo.

Agora essa pequena terá uma recordação para vida toda do seu pai.

As vezes a gente não faz ideia da confiança que as pessoas nos depositaAs vezes a gente não faz ideia da confiança que as pessoas nos depositam, pois sei que não é fácil perder alguém e depositar todo seu sentimento no meu trabalho.m, pois sei que não é fácil perder alguém e depositar todo seu sentimento no meu trabalho.

Queria agradecer a confiança da cliente e de todos que já fotografei ou tem vontade de fazerem fotos comigo. ”er a confiança da cliente e de todos que já fotografei ou tem vontade de fazerem fotos comigo.

Fale das suas paixões

Dizem que o primeiro passo para a escrita afetiva é falar do que mais amamos, ou seja, o amor pelo nosso trabalho, a dedicação à família ou as memórias que construímos ao longo de nossa jornada.

Uma vez que escrevemos com fogo nos olhos e brilho no coração, o resultado é sempre positivo; porque onde existe entusiasmo e envolvimento, certamente haverá plenitude e consequentemente sucesso.

Confira um exemplo de texto emocionante do @cleoniodourado:

“Um dia você sai e encontra uma estrada ruim pela frente. Mas é o único caminho que você tem e você precisa passar por ele para chegar ao seu objetivo.

E mesmo com toda dificuldade, você vai.

Seu sonho está no final dessa jornada.

E você não consegue ver o que está adiante. E você não pode mais retornar. Essa estrada é sua, é sua cruz. Mas você tem absoluta certeza de que no fim do túnel existe uma luz, então vale a pena todo o sacrifício, vale acreditar, vale um sorriso.

Essa estrada é um nó que você precisa desatar.

De alguma forma, você sente que ao fim dela, é lá que você irá se encontrar.

Quando uma estrada ruim for a única alternativa, mesmo que ela seja estreita, apertada, escura e complicada, faça o que tiver que ser feito para chegar. É melhor estar nesta estrada ruim do que pegar novamente aquela estrada errada.

Se precisar, pare e se lembre de todas as outras vezes que desviou por trajetos piores e desconhecidos. É essa persistência em conseguir, é essa ousadia em não desistir que te torna mais forte, mais rápido, mais crente e objetivo.

Ande, sem medo de andar.

Para chegar aonde se deseja é preciso ir. Ficar parado não leva ninguém a nenhum lugar. O único jeito de vencer, é jogar. O único jeito de chegar, é partir.

Todo caminho ruim acaba. Passe por ele confiante. Prefira passos pequenos e seguros e esqueça a ganância dos passos gigantes.

O atalho pode ter mais buracos do que você imagina.

Passe pelas pontes, pelas pedras, invejas, descrédito, dúvidas, dificuldades e tormentas. Só passe. Uma hora, depois daquela subida mais difícil, com seu combustível já acabando, a vista se abre, tudo fica bem e essa estrada ruim chega ao fim e todo mundo irá te ver comemorando.

Pode não ser fácil, pode ser cansativo, vai levar tempo, mas vai valer a pena, você vai ver. A felicidade mora ali, no ponto final de toda jornada difícil que a você manteve a esperança, a calma, a fé e decidiu, com toda perseverança, percorrer.

Bom dia!

Avante!“

Por último, mas não menos importante, para manter sua escrita afetiva, continue alimentando seu repertório por meio da leitura de livros, textos emocionantes, podcasts e séries, além de todas as suas vivências.

Perceba que a vida nada mais é do que uma enorme coleção de experiências. Muitas vezes os ensaios ou viagens dos que cruzam o nosso caminho também nos trazem novos sabores, ensinamentos ou até mesmo inquietações.

Enfim, se estamos nessa viagem, que o caminho seja repleto de boas novas e se escrever é a sua meta, produza textos com uma escrita afetiva e que leve o seu leitor para um passeio inesquecível!

Deixe um comentário