A luta pela desconstrução da sociedade patriarcal

Desde sempre, as mulheres lutam para serem respeitadas e estarem em posição de igualdade, em todos os aspectos. E cada vez mais uma nova geração tem tomado consciência da importância dessa desconstrução.

Simone de Beauvoir chegou a dizer que somente o trabalho iria garantir uma independência completa da mulher em relação ao homem. Hoje, podemos ver que as mulheres têm, muitas vezes, uma dupla jornada e ainda ganham menos que os homens. Essa independência ora acontece, ora não, contradizendo Simone de Beauvoir, que não está mais aqui para ver tudo o que não aconteceu. 

O fato é que não cabe apenas às próprias mulheres a mudança de uma sociedade injusta. A desconstrução precisa acontecer na criação do ser humano, independente de gênero. Desde pequenas atitudes a falas equivocadas devem ser evitadas, para que essa desconstrução possa acontecer, de fato.

Observe algumas falas que parecem comuns mas estão cheias de machismo e engessadas com o costume habitual de muita gente:

“Meninas devem se dar o respeito”

“Seja homem!”

“Ah, já pode casar!”

“Isso é coisa de mulherzinha”

“Você não pode, porque é menina”

Uma das formas de evitar a evolução de seres humanos machistas é através da leitura de temas relacionados. Por isso, confira agora os lançamentos da editora telha no mês das mulheres.

Lançamentos da Editora Telha no mês da mulher

Neste mês, a Telha apresenta duas obras especiais representando dois grandes temas: o racismo e a violência doméstica. As duas obras já estão disponíveis em nossa LOJA.

Em De Maria Bonita a Maria da Penha: Desventuras de Marias do Brasil, Dayse Marcello aborda a violência da mulher no Brasil, através das histórias de diversas Marias, uma hora Maria da Penha, outra hora Maria Bonita. Essa obra abrange as diversas formas de relacionamentos abusivos que são romantizados pela sociedade. E também traz em cena momentos da vida da cantora negra, Ângela Maria além de outras Marias de peso, que contribuíram de alguma maneira para melhor compreensão do tema.


No livro Ainda estamos aqui: uma breve parte de nossa história negra no Brasil, a escritora Hananza, apresenta questões que pontuam o racismo no país, desde a falta de conhecimento da história, até os dias de hoje. Ela explica de forma clara e sensata, o racismo estrutural para aqueles que têm interesse em entender melhor sobre o assunto. As reflexões da autora têm por objetivo mostrar o que levou ao racismo que prevalece nas desigualdades, de hoje em dia. E esclarecer o que de fato aconteceu no passado, que não é o que costumamos aprender nos livros de história.

One thought on “A luta pela desconstrução da sociedade patriarcal

  1. Pingback: 10 livros de autores LGBT para você conhecer - Editora Telha

Deixe um comentário