Ler faz bem à saúde!

Começar a ler um livro pode ser positivo não só para ampliar o conhecimento mas também para ajudar o cérebro e a saúde mental.

A leitura é um hábito enriquecedor e benéfico em muitos aspectos: pode ser uma forma de entretenimento, um meio para se informar ou uma maneira de adquirir conhecimento e vocabulário. 

Em momentos de isolamento e distanciamento social como o que estamos vivendo, o ato de ler pode contribuir para uma coisa ainda mais importante: nossa saúde mental.

Durante a leitura, entramos em um mundo novo e diferente. Assim, nos permitimos que pelo menos por alguns minutos possamos nos desligar dos problemas, angústias e medos. É uma das tantas maneiras de proporcionar um alívio das tensões emocionais. 

Benefícios da leitura para a saúde mental

1. Diminui o estresse

Assim como outras atividades, como meditação, yoga e exercícios físicos, a leitura também pode ajudar na redução do estresse. Uma pesquisa da Universidade de Sussex, no Reino Unido, revelou que manter uma leitura diária de apenas seis minutos já é o suficiente para reduzir cerca de 68% dos níveis de estresse, diminuindo a frequência cardíaca e aliviando a tensão dos músculos.

2. Fortalece a criatividade

Leitura e criatividade combinam mais do que você imagina! Através da leitura, as pessoas podem se tornar ainda mais criativas no trabalho, nos estudos e na vida. É o que diz um estudo do Creativity Research Journal. A pesquisa sugeriu que, após uma obra de ficção, os leitores passam a aceitar mais facilmente pensamentos diferentes dos seus e entender melhor diferentes aspectos de um mesmo assunto. Assim, novas possibilidades de pensamentos e atitudes passam a ser realidade ao longo da vida.

3. Melhora o funcionamento do cérebro

O simples ato de ler pode ser capaz de ativar áreas do cérebro e estimular a memória e o raciocínio. O periódico Daily Mail mostrou que a redução do funcionamento do cérebro na velhice pode ser barrada em cerca de 30% em quem mantém o hábito de leitura. Além disso, o jornal Neurology também divulgou que manter esse hábito preserva por mais tempo as habilidades mentais dos leitores, retardando doenças como o Alzheimer.

Biblioterapia

A biblioterapia pode ser definida como a indicação de livros como cura para algum problema ou doença. Apesar das antigas civilizações já utilizarem a leitura como alívio para as enfermidades, esse termo surgiu apenas na metade do século 20. 

No início sendo utilizada apenas no tratamento de doenças psiquiátricas, hoje é capaz de trazer benefícios no tratamento de pessoas com diferentes sintomas e de diferentes idades. 

Alguns dos objetivos pretendidos com o método são ampliar a identificação de soluções para um problema, entender melhor as suas emoções e afastar a sensação de solidão.

No tratamento, o terapeuta escolhe os livros que o paciente vai ler. O profissional precisa ser cauteloso e avaliar diversas características do paciente para receitar a melhor leitura para o seu perfil. 

Deixe um comentário