RACISMO: O debate precisa continuar

Precisamos continuar falando sobre racismo. Essa causa é de todos e não vamos deixar cair no esquecimento.

Esta é uma continuação do post “Precisamos falar sobre RACISMO“. Contamos com você para endossar a voz da população negra. Leia a primeira parte em: https://editoratelha.com.br/precisamos-falar-sobre-o-racismo

O que podemos fazer?

É necessário debater mais sobre o racismo e reconhecer que é um problema real e estrutural. Acabar de uma vez por todas com o mito da democracia racial que tanto contribui para a negação de espaços a pessoas negras e, principalmente, cobrar mudanças sociais, econômicas e jurídicas que combatam o racismo e todas as suas consequências. 

A assinatura da Lei Áurea em 1888 libertou os negros da sua condição de escravo, mas não forneceu nenhum projeto de inserção dessa população, agora livre juridicamente, na sociedade. 

Nossa Constituição de 1988 tipifica o crime de racismo, mas ainda assistimos a prática arbitrária do mesmo. O comportamento racista está tão incrustado na sociedade que convivemos e alimentamos o racismo velado no Brasil dia após dia. Ele está nas relações sociais, políticas, institucionais, e por todas as esferas possíveis. 

É necessário dar voz a quem precisa ser ouvido. Por isso, hoje a indicação é de dois autores negros que expõem as desigualdades raciais em suas obras. 

Richard Santos, professor da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), é o autor de Maioria Minorizada: um dispositivo analítico de racialidade. O livro está à venda em nosso site e apresenta importantes análises sobre as estruturas racistas e a desigualdade que impõe não apenas um padrão estético, mas também uma forma de pensar, um modo de produzir conhecimento, um jeito de ser e de viver branco, e leva a população negra para à margem dos direitos e da cidadania plena.

Veja mais

Psicologia, raça e racismo: uma reflexão sobre a produção intelectual brasileira é o título da obra de Roberta Maria Federico, mestra em Psicologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Outro livro à venda no site que também fala sobre questões raciais na sociedade brasileira. 

Roberta utiliza a psicologia crítica para falar sobre raça e como o conhecimento produzido é emancipador no sentido da superação das desigualdades raciais e da reparação dos danos causados pelo racismo.

Veja mais

Essas são apenas duas obras das milhares que existem. Pesquise, conheça, dê visibilidade à produção de pessoas negras. 

E mais uma vez queremos reforçar a importância do debate, pois o RACISMO segue matando, destruindo sonhos, futuros e as vidas de homens, mulheres e crianças negras. O que você está fazendo para mudar isso?

Deixe um comentário