O efeito do coronavírus no mercado editorial

Para as editoras, especialmente as pequenas, o momento é de investir na relação direta com seu público e aproveitar as oportunidades do digital via redes sociais e e-commerce.

Pandemia Covid-19

A pandemia causada pelo novo coronavírus preocupa governos, empresários, comerciários e cidadãos. Isto porque a economia será afetada diretamente pelo período de isolamento necessário para diminuir os impactos do Covid-19. 

Para um mercado que já sofria as dores de suas próprias limitações, com a queda e encerramento de diversas empresas, além da recuperação judicial de grandes redes como a Livraria Cultura e Saraiva, agora o momento é de planejamento.

Com a proteção da população diretamente ligada à quarentena, as editoras e livrarias físicas demonstram os primeiros sintomas de uma crise ainda mais severa que se avizinha. 

Enquanto o país se prepara para emergência de um colapso na saúde pública jamais visto, a população precisa lidar com tensão, medo, e reclusão social. Editoras e livrarias reinventam-se e lutam para aperfeiçoar ou criar medidas que as façam resistir à tempestade.

Mercado editorial em constante queda

No ano passado, a pesquisa publicada realizada pela FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), apontou que o mercado editorial perdeu um quarto do seu tamanho. Os dados são referentes aos anos de 2006 à 2018. Outros dados preocupantes referem-se ao intenso recuo de faturamento nos quatro últimos anos. 

Por outro lado, é notória a longevidade do livro enquanto produto, seu formato mudou pouco desde o antigo códice. Livros são fontes de conhecimento e também de entretenimento, esses sempre foram e sempre serão seus pontos fortes.

Em tempos de confinamento e distância social, podem ser fonte de maior tranquilidade, distração e bem estar psicológico. Mas como redirecionar essa vocação terapêutica e de autoconhecimento a favor das empresas que os produzem? Como contribuir para manter a saúde de um paciente já debilitado?

Atitude colaborativa

Se você é um amante da leitura e deseja ajudar as editoras nesse período difícil para economia mundial, veja algumas formas de ser um apoiador. 

  • Compre do produtor: pequenas e médias editoras sustentam-se com as vendas diretas. Compre diretamente sempre que possível. 
  • Compre livros em pré-venda: muitas das vezes essas ações são a fonte de sustento de muitas editoras independentes e menores. Aproveite as promoções, além de fazer boas compras você ainda contribui com o setor.
  • Compartilhe seus conteúdos de redes sociais e blogs: não há nada melhor que o boca a boca para promover a bibliodiversidade e veicular bons títulos não encontrados nos grandes players.
  • Indique o perfil de suas editoras favoritas aos amigos: comente, indique, sugira aquele título ou autor daquela editora que faz um trabalho bacana.
  • Indique livros e incentive a leitura: quanto mais você ler, mais você inspira quem está ao seu lado. 

Vamos unidos combater o coronavírus. Lembre-se: separados, porém juntos. 

Deixe um comentário